Mercado

Primeira fábrica de borracha de MS tem investimentos de R$ 6 milhões

Produtores não precisarão mandar látex para outro estado a partir de 2021, devido a um termo de concessão de benefícios fiscais.

 

Mato Grosso do Sul deve começar a processar o látex extraído das seringueiras do Estado a partir de 2021, devido a um termo de concessão de benefícios fiscais, que permite a empresa paulista ASK Trading manipular a matéria-prima das árvores.

Antes, os produtores tinham que mandar a matéria-prima para ser processada em São Paulo, pagando 12% referente ao Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços.

O investimento do Estado é de cerca de R$ 6 milhões nesta indústria que é novidade em MS e a empresa responsável deve começar os serviços a partir de janeiro de 2020. Dentro do cronograma, primeiramente a ASK Trading irá pegar o látex em Mato Grosso do Sul e processar na fábrica em São Paulo e posteriormente comercializá-lo para a indústria de pneus.

Dentro do prazo de um ano e meio, o polo de processamento será implantado em Aparecida do Taboado ao mesmo tempo em que MS estará fase de produção da matéria-prima.

Na segunda etapa, a partir de 2021, a indústria começará a produzir e processar o látex dentro do Estado. Atualmente MS tem 22 mil hectares de seringueiras plantadas e o plano é aumentar esse número para 50 mil hectares em cerca de cinco anos para que, na terceira etapa, a indústria comece a produzir, além da borracha natural, também a massa de borracha, que é a mistura da natural com outros produtos sintéticos, sendo usada na fabricação de correias, fios e outras peças automotivas.

 

Leia também: Luiz Queiroz de Lima: a história do seringueiro de São Carlos do Madeira

Leia também: Assistência Técnica e Gerencial são fundamentais na heveicultura

 

Fonte: Primeira Página, com informações do Correio do Estado.

Redes Sociais