Mercado

Pesquisas mostram que seringueira oferece madeira de qualidade

 

Quando ocorre a queda da produção do látex, há disponibilidade de madeira com perspectivas de uma renda extra ao produtor.

 

Uma pesquisa do Instituto Florestal mostrou a importância da madeira quando é feita a renovação do seringal, momento em que ocorre a queda da produção do látex. Nesta oportunidade, há disponibilidade de madeira com perspectivas de uma renda extra ao produtor. A madeira de seringueira é excelente matéria-prima na fabricação de móveis, taboados, forros, portas e caixotarias, entre outros.

A produção e a exportação de mobiliário confeccionado com madeira de seringueira é atividade importante em diversos países asiáticos, como Malásia, Indonésia, Vietnã e Filipinas.

“Em um trabalho em conjunto com Eduardo Longui, Israel de Lima (pesquisadores da seção de madeiras e produtos florestais do IF) e Alexandre Magno Sebbenn (pesquisador em melhoramento genético do IF), analisamos o crescimento, em altura e diâmetro, de ensaios (plantios) que foram instalados há décadas em algumas unidades do Instituto Agronômico de Campinas (IAC)”, revela o pesquisador científico do Instituto Florestal, Miguel Luiz Menezes Freitas.

A seringueira é uma árvore da Floresta Amazônica que produz borracha de excelente qualidade. No auge, o comércio da borracha proporcionou quase 40% doas receitas das exportações brasileiras, quase se igualando ao café.

A cultura da seringueira, enfrentando inúmeros desafios, está se estabelecendo como uma atividade lucrativa e sustentável, apresentando expressivo crescimento das suas áreas de plantio. Atualmente, os maiores plantios de seringueira se localizam no Noroeste de São Paulo, sendo o estado o maior produtor de borracha natural do Brasil.

 

Leia também: Seringueiras são tratadas como atletas

Leia também: Cientistas usam nanotecnologia para avaliar clones de seringueira

 

Fonte: Primeira Página com informações do site Diário da Região.

Redes Sociais