Notícias


Publicado em:
1
3/2019

5 dicas para usar o WhatsApp como aliado de vendas

Agilidade com respostas claras e eficientes é uma das medidas que podem ajudar os empreendedores que trabalham com venda direta via aplicativo.



Metatags: Feira Natal Show, Varejo, Venda direta, WhatsApp
Reprodução

Com mais de 120 milhões de usuários ativos no país, sendo usado por 93% dos 96% de brasileiros que se comunicam por meio do aplicativo, o WhatsApp já faz parte da vida particular e também da vida profissional de muita gente. Não é surpresa, portanto, que a plataforma tenha impacto no setor de vendas diretas, aproximando empreendedores independentes e consumidores.


Para algumas empresas, o WhatsApp já corresponde a cerca de 80% do volume de vendas. “A tecnologia já é usada como aliada da força de venda e a tendência é que o uso do WhatsApp cresça cada dia mais. A facilidade proporcionada pelo aplicativo traz ainda mais praticidade ao setor”, acredita Adriana Colloca, presidente executiva da ABEVD (Associação Brasileira de Empresas de Vendas Diretas).


A venda direta continua sendo feita por meio do relacionamento. A confiança entre empreendedor independente e consumidor segue como chave para a venda, mas o WhatsApp proporciona facilidade na comunicação e praticidade no contato com os clientes.


Como toda ferramenta de trabalho, o aplicativo requer alguns cuidados básicos para garantir seu uso satisfatório. Por isso, confira cinco dicas que vão ajudar você a usar o WhatsApp como aliado das vendas diretas.



  1. Bom senso


Ninguém gosta de ser bombardeado com informações invasivas. Tome cuidado com as ofertas enviadas para não sobrecarregar o consumidor.



  1. Conteúdo


Oferecer o produto por oferecer não é mais a estratégia correta. Disponibilize também conteúdo informativo como vídeos e áudios com os benefícios dos produtos ofertados.



  1. Atendimento


O foco da relação continua sendo o cliente, por isso o atendimento deve ser personalizado e único.



  1. Agilidade


O WhatsApp pede que as respostas sejam rápidas, claras e eficientes. Se o consumidor entra em contato por meio do aplicativo, ele busca uma informação com rapidez.



  1. Disponibilidade


Como os ganhos no setor de vendas diretas são proporcionais ao esforço empreendido, a flexibilidade de horários pede que o empreendedor independente esteja disponível no horário que o consumidor desejar.

Fonte: Primeira Página


Últimas notícias

Banco Central revê previsão de crescimento para 2019

Segundo último relatório Focus, estimativa agora é de PIB 1,71% superior ao ano passado.
Leia Mais

Em 105 dias, varejo cresceu 1,8% em São Paulo

Só na primeira quinzena de abril, a alta foi de 6% sobre os 3,2% do ano passado.
Leia Mais

O que deve mudar no comportamento do consumidor brasileiro em 2019?

Neste artigo, Danielle Denys, gerente de marketing do Grupo Acerte, revela que, em todas as categorias de produtos, o consumo do brasileiro aumentou.
Leia Mais