Notícias


Publicado em:
4
5/2018

O látex extraído das seringueiras pode ser transformado em borracha FDL

A folha defumada líquida (FDL) é empregada na produção de calçados e outros artefatos



Metatags: Látex, seringueiras, borracha FDL, folha defumada líquida, produção de borracha no Acre, extração vegetal

Os seringueiros acreanos tiveram contato com o processo de preparação da FDL por intermédio de pesquisadores da Universidade de Brasília (UnB). A extração vegetal tem importante papel na economia do arco norte da faixa de fronteira, sendo fonte de renda para centenas de famílias.

O processo leva 1 litro de leite, 1 litro de água e ácido para coagular e endurecer o látex que, após 1 hora, é removida a água utilizada, permitindo sua forma padrão como uma manta. A utilização de corantes no procedimento permite uma variação com tonalidades.

É preciso ter cuidado com fungos durante a técnica.

O látex pode ser vendido puro ou com em folha defumada líquida, que é supervalorizada, devido à mão-de-obra. Enquanto a venda do látex puro custa, em média, R$ 2,50, o FDL tem um custo de aproximadamente R$ 19,00.

Fonte: Contato Comunicação (Ponto Solidário)


Últimas notícias

Michelin produz primeiras jantes anti-toque do mercado

Com a novidade será possível superar as imperfeições na calçada ou na estrada
Leia Mais

Cultivo de seringueiras tem potencial produtivo no Paraná

O consórcio com o café está entre os destaques do trabalho do Iapar (Instituto Agronômico do Paraná)
Leia Mais

Estudo aumenta resistência de borracha usada em indústria petrolífera

A borracha nitrílica é um material utilizado em vários produtos como luvas cirúrgicas e em diversos ramos da indústria
Leia Mais